TRÊS TECNOLOGIAS SOCIAIS, INSCRITAS PELO CEPFS, FORAM CERTIFICADAS

Notícia


Fundação divulga tecnologias sociais certificadas em 2009

Por Claudia Moreira de Souza

Brasília, 18 – A Fundação Banco do Brasil divulgou hoje (18), pela manhã, em Brasília (DF), a relação de tecnologias sociais certificadas no Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2009. A premiação acontece a cada dois anos, para identificar, certificar, premiar e difundir produtos, técnicas ou metodologias que se enquadrem no conceito de ‘tecnologia social’ – uma proposta inovadora de desenvolvimento, que considera participação da comunidade no processo.

O conceito está baseado na multiplicação de soluções sociais em áreas como alimentação, educação, energia, habitação, renda, recursos hídricos, saúde, meio ambiente, dentre outras. As tecnologias podem aliar saber popular, organização social e conhecimento técnico-científico. O importante é que sejam efetivas, reaplicáveis e que propiciem desenvolvimento social em escala.

Nesta 5ª edição da premiação, 114 práticas inscritas foram certificadas, segundo os critérios de reaplicabilidade, efetividade da transformação social e interação com a comunidade. Desse total, 39 tecnologias sociais foram certificadas na área de educação, 20 relacionadas à geração de renda, 16 ao meio ambiente e 15 à saúde. Alimentação gerou 6 certificações, água 14 e habitação 4. Não houve tecnologias certificadas relacionadas ao tema energia.

Para conhecer as tecnologias certificadas em 2009, clique aqui

Em 2009, o Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social recebeu 695 inscrições. O tema educação gerou o maior número de propostas submetidas (201). Em seguida vieram renda (91), meio ambiente (83) e saúde (79). Os temas que receberam um menor número de inscritos foram: alimentação (38), água (46), habitação (22) e energia (11). Em 2007, foram 782 inscrições, em 2005, 658, e em 2003, 634. A primeira edição da premiação, em 2001, recebeu 523 inscrições.

Finalistas – A próxima etapa do Prêmio é a escolha das tecnologias finalistas, segundo critérios de mérito, efetividade e resultado alcançado. Nessa fase, todas as 24 soluções sociais selecionadas receberão o troféu de ‘Finalista do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social – edição 2009’.

A fase seguinte é a de julgamento, quando as tecnologias finalistas serão analisadas segundo critérios de inovação, exemplaridade, transformação social e potencial de reaplicabilidade. Serão declaradas vencedoras oito tecnologias sociais, uma em cada categoria. Cada tecnologia social vencedora receberá R$ 50 mil, destinados a atividades de expansão, aperfeiçoamento ou reaplicação da tecnologia social premiada. O resultado final será conhecido em 24 de novembro, em Brasília (DF), durante o evento de premiação.

Mais informações
Fundação Banco do Brasil
Gerência de Comunicação e Mobilização Social
Portal: www.fundacaobancodobrasil.org.br

Bosch, Mahle, CEPFS, EMTU, Auto Esporte e UTFPR levam Prêmio AEA de Meio Ambiente

Os trabalhos “Sistema Flex Start” (categoria Tecnologia Otto), de Marcos Araújo, Fábio Ferreira, Fernando Lepsch, Álvaro Vasconcelos, Tulio Coletto, da Bosch, “Innovative Valves for Maximun Exhaust Gas Recirculation Rates” (Tecnologia Diesel), de André Ferrarese, da Mahle Metal Leve, “Projeto Conscientizar” (categoria Responsabilidade Ambiental), de autoria de Sergio Martin Dela Torre e Robson Veras Firme, da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo, “Convivência com a realidade semi-árida: promovendo o acesso a água, solidariedade e cidadania” (categoria Responsabilidade Social), de José Dias Campos, do CEPFS – Centro de Educação Popular e Formação Social, “11 carros e 1 tira-teima: qual é o mais econômico” (categoria Imprensa), de autoria do jornalista Hairton Ponciano Voz, da revista Auto Esporte, e “A gestão do final de vida dos veículos no Brasil” (categoria Acadêmicos), de Márcio Lazzari e Cássia Ugaya, da Universidade Tecnologia Federal do Paraná, foram os vencedores do Prêmio AEA de Meio Ambiente 2009, em sua 3ª edição, promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Automotiva.


O júri foi composto por um representante de cada entidade abaixo:
• SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL;
• IBAMA;
• CETESB;
• SINDIPEÇAS;
• UNIVERSIDADE;
• IMPRENSA;
• DIRETORIA TÉCNICA DA AEA.


Os prêmios foram entregues durante o 11º jantar anual de Meio Ambiente da AEA, no Espaço Rosa Rosarum, em São Paulo, que aconteceu ontem, 8 de junho. A 3ª edição do Prêmio AEA de Meio Ambiente recebeu a inscrição de 38 trabalhos, todos julgados por uma banca formada por representantes de órgãos governamentais, associações de classe, imprensa, universidades e a diretoria técnica da AEA.

As menções honrosas foram para “Aneis de Pistão de Baixo Atrito”, de André Ferrarese, Mahle Metal Leve; “Motor Fire 1.4 l T-Jet: a introdução do conceito de downsizing no Brasil pela FPT”, de João Irineu Medeiros, Erlon Rodrigues e Jerônimo Ventura, da FPT; e “Estudo do desenvolvimento de um motor multicombustível operando simultaneamente com GNV e álcool etílico em diferentes proporções”, de Paulo Burger, José Baeta e Ramon Valle, da Sygma Motors, na categoria Tecnologia Otto.

Na categoria Tecnologia Diesel, as menções honrosas foram para “Filtros ecológicos”, de Nicolle Imgärtchem e André Ferrarese, da Mahle Metal Leve; “Filtro separador Diesel Pro”, de Waldemar Brandi Jr. e Benjamin Ott, de Cummins Filtro; e “Desenvolvimento local de soluções em pós-tratamento para HDD”, de Alan Arnhen, Cláudio Furlan e Edson Pai, da Umicore Brasil.

Três menções honrosas na categoria Responsabilidade Social: “Formare – transformação sócio-ambiental”, de Bruno Justi, da MWM International; “Centro Volvo Ambiental”, de Anaelse Oliveira, Volvo do Brasil; e “Cidades sem fome/hortas comunitárias”, de Hans Temp, da Organização Sem Fome. Em Responsabilidade Ambiental, destaques especiais também aos trabalhos “Reciclagem de água, um compromisso da ArvinMeritor com as futuras gerações”, de Daniel Melchior, Ariane Campos e Daniel Freitas, da ArvinMeritor, “Gestão de Recursos Híbridos”, de Rodrigo de Oliveira, da Fiat Automóveis e “O selo ambiental do caminhão Tractor Constellation”, de Gian Marques e Manuela Alves, da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

E, finalmente, na categoria Imprensa, mais três trabalhos receberam menções honrosas: “A hora e a vez dos híbridos”, de Eduardo Aquino, de Estado de Minas; “Menores e Melhores”, de Renata Viana de Carvalho, da revista Auto Esporte; e “Inspeção vai exigir reciclagem de veículos nos país”, de Guilherme Manechini e Murillo Camarotto, ambos do jornal Valor Econômico.

09/06/2009 – Site da AEA

A divulgação dos trabalhos vencedores será através do site da AEA, disponível no link que segue abaixo:

Link: www.aea.org.br/aea2009/downloads/trabalhospremio/

Páginas: Anterior 1 2 ... 106 107 108 ... 112 113 Próximo