CEPFS, COM O APOIO DA BRAZILFOUNDATION, IMPLANTA TECNOLOGIAS SOCIAIS IMPORTANTES PARA MELHORAR A QUALIDADE DA ÁGUA, CAPTADA DA CHUVA, NO SEMI-ÁRIDO

O Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS, com o apoio da BrazilFoundation está implantando dois tipos de tecnologias sociais importantes para melhorar a qualidade da água captada da chuva destinada ao consumo humano, no semiárido paraibano. Trata-se do sistema de bóia para lavagem do telhado e a bomba d´água aro trampolim. As primeiras experiências foram desenvolvidas em sua área experimental localizada na zona rural do município de Maturéia – PB. Depois de comprovada a eficiência dessas tecnologias, o CEPFS apresentou uma proposta no edital da BrazilFoundation, no final de 2007, tendo o mesmo sido selecionado para obter apoio em 2008/2009. O projeto contempla atividades educativas e a implantação de experiências concretas junto às famílias rurais. Na primeira fase do projeto foram realizados 02 cursos sobre difusão de tecnologias sustentáveis para a segurança hídrica no semiárido, atingindo um público de 100 participantes, incluindo lideranças, técnicos, agricultores e agricultoras. Também foi realizado uma visita de intercâmbio às experiências de sua área experimental com um público de 43 agricultores(as). Na parte das implementações foram implantadas 10 tecnologias sustentáveis para melhorar a qualidade da água, sendo 05 sistemas de bóias para lavagem do telhado e 05 bombas d´água aro trampolim, beneficiando 13 famílias e um total de 50 pessoas. Ainda na parte das implementações foi implantado uma nova tecnologia social, em sua área experimental, um biodigestor, com o objetivo de produzir gás a partir de fezes bovinas, além dos subprodutos (Adubo Orgânico e Biofertilizante), ambos de grande importância para o fortalecimento da agricultura familiar. Essa experiência já foi socializada com 168 pessoas, incluindo lideranças, técnicos e agricultores(as). O projeto entrará em sua segunda fase de execução quando serão realizados mais dois cursos sobre difusão de tecnologias sustentáveis para a segurança hídrica no semiárido; uma visita de intercâmbio, a implantação de mais tecnologias sociais juntos a novas famílias rurais, concluindo com um documentário sobre as experiências trabalhadas juntos as famílias, bem como as desenvolvidas em sua a área experimental, destacando seu papel enquanto espaço para intercâmbio entre técnicos, agricultores e agricultoras, com enfoque para o manejo adequado dos recursos naturais, dentre eles a água como fonte de vida. Um dos enfoques do documentário se voltará para os potenciais que as propriedades da agricultura família dispõem que podem ser potencializados a partir de um maior conhecimento sobre o caminho da água na propriedade e na comunidade. A proposta é reunir várias experiências existentes na área experimental, com inovações, incluindo depoimentos de técnicos e de famílias beneficiadas, como ferramenta para reaplicação em outras regiões.

Deixe uma resposta