CAMINHADA ECOLOGICA – ROMÁRIA – COM O LEMA: ÁGUA É VIDA; BEM COMUM E SAGRADO MARCA A COMEMORAÇÃO DO DIA MUNDIAL DA ÁGUA NO MUNICÍPIO DE MATURÉIA

O dia 22 de março/2009, dia mundial da água, foi comemorado com uma bonita e participativa caminhada: romaria penitencial e de sensibilização para os problemas ambientais da região, em particular, para os que vêm sendo causados ao açude público Riacho das Moças no município de Maturéia. O evento teve com lema: ÁGUA É VIDA; BEM COMUM E SAGRADO. Aconteceu no município de Maturéia, região do médio sertão da Paraíba e foi promovido pela Paróquia de Santa Maria Madalena, em parceria com o Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS, CÁRITAS Diocesana de Patos e o Programa de Promoção e Ação Comunitária da Diocese de Patos – PROPAC. Constou de uma caminhada que partiu da cidade de Maturéia com os ritos iniciais de uma celebração eucarística e prosseguiu pela zona rural até as margens do Açude público Riacho das Moças, local onde foi concluída a celebração. O açude público Riacho das Moças abastece as cidades de Teixeira e Maturéia e tem sofrido atos agressivos ao meio ambiente, dentre eles o lixão do município de Maturéia, colocado em um local inadequado, ao ser lavado pelas chuvas escorre para dentro do açude. Também os esgotos domésticos na cidade de Maturéia são canalizados para lagoas que ao transbordar escorre para o referido açude. As margens do referido açude também sofre com práticas agrícolas equivocadas e o desmatamento, fatores esses que concorrem para o processo de poluição e assoreamento da bacia. Com o intuito de sensibilizar as autoridades públicas e a própria sociedade para medidas corretivas e de prevenção em relação a esses graves problemas, fieis, religiosos, lideranças comunitárias, agricultores e agricultoras, jovens, crianças, adolescentes, estudantes, professores, vereadores, etc., participaram do evento, cantando, rezando e fazendo soar palavras de ordem em relação aos problemas causados ao meio ambiente. A preparação do evento teve início no dia 26 de fevereiro com a realização de uma reunião na cidade de Maturéia onde foram planejadas iniciativas de comunicação, contatos com autoridades, infra-estrutura, etc. A partir da mobilização que resultou na caminhada do dia 22 de março, o poder Legislativo de Teixeira e Maturéia constituíram uma comissão que, acompanhada do Secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Teixeira visitaram as margens do açude, mais especificamente o local do lixão e de um plantio de hortaliças no sentido de averiguar os reais danos que estão sendo causados ao referido manancial. Houve debate na Câmara Municipal de Teixeira e está sendo sistematizado um relatório por parte do Secretário de Meio Ambiente do Município de Teixeira que será encaminhado a SUDEMA para as providências necessárias. Os vereadores também solicitaram uma audiência com o Promotor de justiça da Comarca de Teixeira, enquanto curador do Meio Ambiente, oportunidade em que, também serão apresentadas as preocupações e constatações obtidas por ocasião da visita, de modo que se possa ter encaminhamentos com vistas a solução dos problemas detectados. No dia 25/03/2009 houve uma reunião de avaliação do evento, na cidade de Maturéia tendo o mesmo sido avaliado como muito positivo. Na oportunidade o Pe. José Nildo Lopes, pároco da Paróquia de Santa Maria Madalena avaliou que o evento contou com a participação de um publico de 1.200 pessoas. Avaliou-se, também, a importância de manter o evento no próximo ano, com uma preparação com mais antecedência. Do ponto de vista de encaminhamento/desdobramento do evento foi consenso somar forças com a iniciativa já em curso por parte do poder Legislativo de Maturéia e Teixeira. Nesse sentido, o vereador João Paulo, presente na avaliação ficou com a incumbência de tão logo o relatório que está sendo feito pelo Secretário de Meio Ambiente do Município de Teixeira chegue até o Poder Legislativo, possa ser encaminhado cópia para a comissão do evento para que possa acrescentar elementos relacionados a práticas poluidoras de outros mananciais do município de Teixeira (Poços e São Francisco). Foi avaliado que na audiência com o promotor de justiça e curador do Meio Ambiente deve-se dialogar no sentido de haver de agora em diante uma vigilância permanente em relação a práticas de poluição aos mananciais da região. Também foi avaliado como importante que o relatório final possa ser encaminhado a CAGEPA enquanto usuária de água do açude, cobrando que a mesma possa, também, tomar providência, dentre elas a construção de um plano de manejo do entorno da bacia do açude.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.